Bradesco lança novo site para vagas de emprego, estágio e jovem aprendiz; saiba como cadastrar seu currículo

O Bradesco, um dos maiores bancos privados do Brasil, está com vagas abertas para profissionais aprendizes. O banco busca democratizar o acesso aos serviços bancários e universalizar a educação financeira no país.  
Visando ampliar seu quadro de colaboradores, o Bradesco oferece vagas em diversas cidades do país. Desta vez, as oportunidades abertas são as seguintes: Diversidade, Jovem Aprendiz e Profissionais.


Como se cadastrar no Jovem Aprendiz

O Programa Jovem Aprendiz Banco Bradesco foi criado para proporcionar aos adolescentes e jovens que nunca trabalharam uma oportunidade de trabalho. Todos os participantes são considerados como parte da empresa e não como funcionários inexperientes. A empresa espera que todos aprendam, cresçam e colham realizações profissionais.


A Lei da Aprendizagem determina que as médias e grandes empresas desenvolvam projetos de aprendizagem e reservem cota entre 5% e 15% do número de funcionários para a contratação de aprendiz, sendo a idade mínima 14 anos e máxima de 24 anos. 


No caso do Projeto Jovem Aprendiz Bradesco podem participar alunos do ensino fundamental e médio, que estejam com a frequência escolar em dia. O rendimento escolar (notas) pode ser um diferencial na hora da contratação. Algumas vagas aceitam candidatos que já terminaram o ensino médio, porém que ainda não tenham trabalhado com carteira assinada. 


Para concorrer às vagas de jovem aprendiz Bradesco é necessário fazer o cadastro online no site do banco (CLIQUE AQUI).

MRV Engenharia abre inscrições com 399 vagas de emprego em todo o país; Cadastre seu currículo.

A MRV Engenharia, construtora presente em todo o país, está com 399 vagas de emprego abertas. A maior parte das oportunidades são para atuação nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais, mas há vagas em outras 13 unidades federativas.

Dentre essas oportunidades, há reservas para pessoas com deficiência (PcD).
Confira abaixo alguns cargos disponíveis no momento:


Corretor de Imóveis;Vendedor (sem experiência);Analista de Treinamento e Desenvolvimento Comercial;Gerente de Vendas;Agenciador de Imóveis;Vendedor Interno;Técnico de Segurança do Trabalho;Promotor de Vendas; eAjudante de Obra.
Ficou interessado? Então não perca tempo e cadastre seu currículo pela internet, na página de carreiras da empresa. As exigências para cada função também podem ser consultadas no site.


Fundada em 1979, a MRV é hoje a maior construtora do país, segundo o ranking ITC. A empresa também ocupa o posto de maior parceira do Minha Casa Minha Vida, programa criado pelo governo federal para facilitar a aquisição da casa própria.


Com informações do site: Rede Brasil News

Aposentado pode receber Bolsa Família?

Muitos brasileiros contam apenas com a aposentadoria para garantir o sustento da família, por isso, muitos continuam trabalhando na informalidade após obter o benefício, a fim de garantir uma renda extra para pagar as contas.
Neste momento, surgem questionamentos sobre o recebimento de outros benefícios juntamente com a aposentadoria. 


O que poucas pessoas sabem, é que existe a possibilidade do aposentado também ter acesso ao Bolsa Família, por exemplo.


Sendo assim, elaboramos esse artigo para que você tire suas dúvidas sobre os dois benefícios e veja se é possível participar do programa social e receber a sua aposentadoria ao mesmo tempo. 


Benefício

A aposentadoria está incluída dentre os benefícios previdenciários, sendo um direito do trabalhador que contribui para a Previdência Social.

Essa contribuição pode ser da seguinte forma:


Empregado formal (carteira assinada);Autônomos (pagamento em carnês);Pelos empregados domésticos;Pelos microempreendedores individuais (MEI) (através do Documento de Arrecadação do Simples Nacional – DAS). Mas nem todos os aposentados podem ter acesso ao Bolsa Família, que se trata de um benefício assistencial.


Então, para saber se você pode receber o benefício, é preciso se enquadrar nas regras do programa e, uma delas está relacionada à renda da família.


Veja como fica: 


As famílias extremamente pobres são aquelas que têm renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa. As famílias pobres são aquelas que têm renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178,00 por pessoa. As famílias pobres participam do programa, desde que tenham em sua composição gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos.Além disso, a família do aposentado também precisa estar registrada no Cadastro Único dos Programas Sociais (CadÚnico), o que garante o acesso ao programa. 
Então, se você cumpre esses requisitos, é possível participar do Bolsa Família.
Essa condição não é apenas para os aposentados: os pensionistas também podem ter acesso ao bolsa família caso estejam dentro da condição. 


Procedimento

Se você atende aos requisitos que mencionamos, procure o responsável pelo programa Bolsa Família na prefeitura, que irá verificar o CadÚnico e fazer as devidas atualizações, se necessário.

 
Outro fator determinante para o recebimento do recurso, é manter seus dados atualizados, informando à prefeitura qualquer mudança de endereço e telefone de contato e modificações na constituição de sua família, como nascimento, morte, casamento, separação, adoção, etc.


Inscrição CadÚnico

O Cadastro Único é um registro que permite ao governo saber quem são e como vivem as famílias de baixa renda no Brasil.
Ele foi criado pelo Governo Federal, mas é operacionalizado e atualizado pelas prefeituras de forma gratuita.


Ao se inscrever ou atualizar seus dados no Cadastro Único, você pode tentar participar de vários programas sociais. 
Cada programa tem uma exigência diferente, mas o primeiro passo é ter sempre seu cadastro atualizado.


Podem pedir o cadastro Famílias ou pessoas que moram sozinhas nas seguintes situações:


Somando o salário de todas as pessoas da família e dividindo pelo número de membros da família, o valor for de até R$ 522,50 (metade do salário mínimo) por mês;A soma dos salários de todas as pessoas da família for de até R$ 3.135,00 (três vezes o salário mínimo);Situação de rua, seja uma pessoa sozinha em situação de rua ou uma família em situação de rua; Se você não estiver em nenhuma dessas situações, precisa fazer seu cadastro para receber um serviço, é necessário exigir isso.


Veja os documentos necessário:


Responsável pela Unidade Familiar (RF)
CPF; Título de Eleitor.Responsável pela Família Indígena
CPF; Título de Eleitor; Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI); documentos de identificação, como Certidão de Casamento, Carteira de Identidade (RG) e Carteira de Trabalho.Responsável pela Família Quilombola
CPF; Título de Eleitor; Documentos de identificação, como Certidão de Casamento, Carteira de Identidade (RG) e Carteira de Trabalho.Demais membros da família
Certidão de Nascimento; Certidão de Casamento;CPF; Carteira de Identidade – RG;Carteira de Trabalho;Título de Eleitor.

Com informações do site: Jornal Contábil

Parceria do MEC oferece 20 mil vagas em cursos de qualificação profissional

As inscrições para o processo seletivo de 20 mil vagas em cursos de qualificação profissional a distância no Instituto Federal Sul-riograndense estão abertas. Os cursos são gratuitos, e as aulas terão início no dia 30 de novembro, sendo, exclusivamente, a distância, fator que viabiliza a participação de interessados de qualquer cidade ou região do país.


As vagas estão divididas entre os cursos de assistente administrativo, assistente de controle de qualidade, gestor de microempresa, montador e reparador de computadores, operador de computador e programador web. Para o curso operador de computador, o requisito de escolaridade é a conclusão do 5º ano do ensino fundamental. Para ingressar nos demais cursos é exigido o ensino fundamental completo.


A oferta é resultado de uma parceria entre a instituição de ensino e o Programa Novos Caminhos do Ministério da Educação (MEC), que viabilizará a abertura de 36 mil vagas em cursos de qualificação profissional até o 2º semestre de 2021.
Ao longo de 2020, uma das prioridades do Programa Novos Caminhos foi o fomento às oportunidades de educação profissional a distância, para preparar os estudantes para o mercado de trabalho durante o período de distanciamento social devido à Covid-19. Ao todo, foram oferecidas 253 mil vagas a partir de parcerias com instituições de ensino estaduais, municipais e federais.
Inscrições podem ser feitas pelo link.

Com informações do Ministério da Educação

Caixa libera neste mês de abril mais um lote do FGTS, veja calendário e quem tem direito de receber

A Caixa Econômica Federal já começou a liberar o saque-aniversário do FGTS de 2021 para os beneficiários nascidos em janeiro, fevereiro, março e abril. O banco informou que mais de 9,7 milhões de trabalhadores optaram por essa modalidade e poderão sacar o dinheiro de acordo com o calendário de pagamentos.
O prazo para o saque do dinheiro começa no primeiro dia útil do mês do aniversário do beneficiário e vai até o último dia útil do segundo mês subsequente. Exemplo: se o beneficiário nasceu em 15 de janeiro, o saque estará disponível de 4 de janeiro a 31 de março.


Calendário do FGTS emergencial

Descubra o que pode te impedir de receber o auxílio emergencial de R$ 150 a R$ 375

No próximo mês, o auxílio emergencial deve começar a ser pago. A expectativa é que o início dos repasses aconteça dia 5 ou 6 de abril. Neste ano, o governo fez um pente-fino que excluiu diversos cadastros, dessa forma, muitos beneficiários foram cortados e não terão o direito de receber a ajuda financeira.


Segundo, as regras que constam no site da Caixa, quem já está empregado ou recebendo seguro-desemprego ou ainda ganha algum benefício previdenciário ou assistencial (sem ser o Bolsa Família) ficará de fora dos pagamentos. A previsão é que os novos valores serão de R$ 150, R$ 250 e R$ 375, dependendo da composição de cada família.


O novo sistema leva em conta as informações de 11 base de dados, dentre elas a do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e a do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com elas, não terão direito ao novo auxílio emergencial as pessoas que estão dentro de algumas das seguintes situações.


Quem não tem direito ao novo auxílio emergencial?

Quem pertence à família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135) ou que a renda mensal por membro da família seja maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);Quem está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal (excluindo o Bolsa Família);Quem está recebendo seguro-desemprego;Quem tem emprego formal;Aqueles que receberam rendimentos tributáveis acima do valor de R$ 28.559.70 no ano anterior, de acordo com declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF).


Apenas uma pessoa por família

Durante 2020, no máximo duas pessoas da mesma família poderiam receber o auxílio emergencial, porém essa a regra foi alterada e agora apenas um membro da família pode receber o dinheiro. As mulheres e pessoas idosas são preferenciais no recebimento do benefício. O governo usará somente os cadastros feitos no ano passado, assim não haverá abertura de novos cadastros.


Com informações do site: Edital Concursos Brasil

Estou desempregado e meu auxílio emergencial foi negado. E agora?

Desde esta sexta-feira (2) já é possível ao trabalhador fazer uma consulta e saber teve seu auxílio emergencial aprovado. Mas, se na consulta constar que a pessoa tem um emprego formal, quando na verdade ela está desempregada?


Esta é a dúvida que a leitora Cind nos enviou:

O que fazer?


Segundo o Ministério da Cidadania, se o auxílio foi negado por constar que o trabalhador tem um emprego formal, será possível apresentar a contestação.
Para saber se está com algum tipo de vínculo empregatício no seu nome, consulte o serviço “Extrato de Contribuição (CNIS)” no aplicativo “Meu INSS” ou na “Carteira de Trabalho Digital” para ver se o vínculo empregatício consta como encerrado.
Caso não tenha sido encerrado, a recomendação do Ministério da Cidadania é para que o trabalhador procure o empregador para atualizar essa informação.
É possível apresentar a contestação no site https://consultaauxilio.dataprev.gov.br no prazo de até 10 dias após a divulgação do resultado da análise, desde que não tenha nenhum outro impedimento definitivo para o acesso ao auxílio emergencial.


Qual o valor do auxílio emergencial 2021?


• Pessoas que moram sozinha recebem R$ 150• Mulher provedora de família monoparental (mãe solteira) recebe R$ 375• Demais famílias recebem R$ 250


Quantas parcelas serão pagas?


Serão pagas quatro parcelas mensais a partir de abril.


Podem receber o auxílio


• Famílias com renda per capita de até meio salário mínimo (R$ 550) e renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.300);


• Público do Bolsa Família poderá escolher o valor mais vantajoso entre os benefícios e receber somente um deles.


• Trabalhadores informais;


• Desempregados;


• Microempreendedor Individual (MEI).
Não podem receber o auxílio
• Trabalhadores com carteira assinada e servidores públicos;


• Pessoas que não movimentaram os valores do auxílio emergencial e sua extensão em 2020;
• Quem estiver com o auxílio do ano passado cancelado;


• Cidadãos que recebem benefício previdenciário, assistencial ou trabalhista ou de programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família e do Pis/Pasep;


• Médicos e multiprofissionais;

• Beneficiários de bolsas de estudo e estagiários e similares;


• Quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019 ou tinha, em 31 de dezembro daquele ano, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil;


• Cidadãos com menos de 18 anos, exceto mães adolescentes.


• Quem estiver no sistema carcerário em regime fechado ou tenha seu CPF vinculado, como instituidor, à concessão de auxílio-reclusão.


Com informações do site: Times Brasília

Nota de 1 real pode valer até R$ 300 para colecionadores

As notas de 1 real pararam de circular em 2005 e estão longes de serem esquecidas. Isso porque, quanto mais incomuns e antigas, mais elas podem valer para os colecionadores. Se você tem uma dessas guardada, talvez seja a hora de tirá-la da gaveta e garantir um bom dinheiro com isso. 


Nota de 1 real vale até R$ 275 para colecionadores

Em uma pesquisa rápida na internet você já consegue encontrar notas de 1 real sendo vendidas por diversos valores diferentes. Tudo vai depender da moldura que elas estão e estado de conservação. As notas mais caras são aquelas que ficaram pouquíssimo tempo em circulação e que não possuem riscos ou manchas. 
Algumas dessas notas se tornaram ainda mais valiosas por conta de erros de impressão, por serem fabricadas em outros países ou por existirem poucas em circulação.


Segundo o último estudo do Banco Central, ainda existem milhares de notas de 1 real, mesmo após anos do fim da sua fabricação. Isso se dá por conta que, além dos colecionadores, muita gente guarda as cédulas por acreditar que dá sorte ou simplesmente esquecem as notas.


Por isso, se você possui alguma nota de 1 real guardada, esse é o momento de verificar se ela está em boas condições, assim, você pode conseguir um ótimo dinheiro com ela. 


As notas de 1 real ainda valem?

Mesmo após pararem de circular, as notas de 1 real ainda podem ser utilizadas no comércio. Elas são substituídas com o tempo, conforme forem desgastando. 
As notas de 1 real deixaram de ser produzidas por conta do seu custo elevado na produção e ao rápido desgaste, já que eram muito comuns e tinham muita rotatividade. Por isso, o Banco Central resolveu optar pelas moedas de 1 real. 

Com informações do site: Foregon.

Decreto regulamenta pagamento do novo Auxílio Emergencial; serão quatro parcelas de R$ 250

O presidente Jair Bolsonaro editou decreto que regulamenta o pagamento do Auxílio Emergencial 2021, instituído no último dia 18 de março por meio de Medida Provisória. O texto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), na tarde desta sexta-feira (26).


O apoio financeiro será pago a trabalhadores informais de baixa renda e aqueles inscritos em programas sociais como o Bolsa Família, caso o novo benefício seja mais vantajoso. A previsão é que os pagamentos comecem a partir do dia 4 ou 5 de abril, segundo informou o próprio presidente em sua live semanal nas redes sociais.   
A nova rodada do Auxílio Emergencial pagará quatro parcelas com valor médio de R$ 250 cada uma. Esse valor pode chegar a R$ 375, no caso de famílias que tenham apenas a mãe como provedora, ou R$ 150, no caso de família unipessoal (formada por uma única pessoa).


Ao longo do ano passado, o auxílio chegou a atingir 68 milhões de pessoas, mas agora o novo programa deve atender, nas projeções do governo, cerca de 45,6 milhões de famílias. Essa redução se dá, segundo o governo, após o cruzamento de dados que concentrou as transferências no público considerado mais vulnerável.


Pelo decreto, as parcelas do auxílio serão pagas independentemente de novo requerimento, desde que o beneficiário atenda aos requisitos estabelecidos na Medida Provisória. O governo vai usar a mesma base de dados de quem se cadastrou para o programa no ano passado, pelo aplicativo ou pelo site da Caixa Econômica Federal, além daquelas pessoas inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) e no Bolsa Família. Uma das novidades é o recebimento do benefício ficará limitado a um beneficiário por família.


Critérios


Os trabalhadores formais (com carteira assinada e servidores públicos) continuam impedidos de solicitar o auxílio emergencial. Além disso, cidadãos que recebam benefício previdenciário, assistencial ou trabalhista ou de programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família e do PIS/PASEP, não fazem parte do público que receberá as parcelas de R$ 250. Para fins de elegibilidade, serão avaliados os critérios com base no mês de dezembro de 2020, informou o governo.


O novo auxílio será pago somente a famílias com renda per capita de até meio salário mínimo e renda mensal total de até três salários mínimos. Para o público do Bolsa Família, segue valendo a regra quanto ao valor mais vantajoso a ser recebido entre o programa assistencial e o auxílio emergencial 2021.Os integrantes do Bolsa Família receberão o benefício com maior parcela (R$ 375).


As pessoas que não movimentaram os valores do Auxílio Emergencial e sua extensão, disponibilizados na poupança digital em 2020, não terão direito ao novo benefício, assim como quem estiver com o auxílio do ano passado cancelado no momento da avaliação de elegibilidade para 2021.


O auxílio emergencial 2021 ainda prevê outros critérios de elegibilidade. Estão excluídos os residentes médicos, multiprofissionais, beneficiários de bolsas de estudo, estagiários e similares. Quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019 ou tinha em 31 de dezembro daquele ano a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil, ou tenha recebido em 2019 rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte superior a R$ 40 mil, também não poderá solicitar o novo benefício.


Quem ainda não terá direito a receber o novo auxílio são pessoas com menos de 18 anos, exceto mães adolescentes, quem estiver no sistema carcerário em regime fechado ou tenha seu CPF vinculado, como instituidor, à concessão de auxílio-reclusão, quem tiver indicativo de óbito nas bases de dados do governo federal ou tenha seu CPF vinculado, como instituidor, à concessão de pensão por morte.


Da Agência Brasil

Aumento do Bolsa Família deve ocorrer após o fim do auxílio emergencial

De acordo com João Roma, Ministro da Cidadania do Brasil, em agosto o auxílio emergencial deve deixar de ser pago. Diante disso, ele afirmou que haverá um aumento do Bolsa Família. Com 14 milhões de beneficiários, o programa paga em média R$ 192 mensais atualmente, mas varia de família para família.
Esse valor não sofre reajuste há muitos anos. Portanto, o que a maioria recebe atualmente não garante a possibilidade de uma alimentação adequada. Sendo assim, o ministro informou que o governo pretende fazer um aumento no valor pago pelo programa, logo após o fim do auxílio emergencial, em meados de agosto.


Aumento do Bolsa Família deverá ocorrer após o fim do auxílio

emergencial

Assim como o valor do Bolsa Família é insuficiente, os R$ 250 de auxílio emergencial em 2021 também não são na visão do ministro. Ele diz ter consciência de que esse valor não é capaz de possibilitar que as pessoas fiquem em casa para evitar a transmissão da COVID-19, mas foi o possível no momento.


Uma cesta básica para 4 pessoas, incluindo alimentos e higiene, custa em média R$ 900. O auxílio emergencial de 2021, portanto, supre apenas 28% do valor da cesta básica. Lembrando que R$ 250 é o teto do auxílio emergencial. Quem mora sozinho receberá R$ 150. Por outro lado, mães chefes de família receberão R$ 375 de auxílio.
Além do aumento do Bolsa Família, o ministro João Roma informou que o programa social deverá ser mais efetivo. Inclusive há a possibilidade de unir o Bolsa Família a políticas públicas.

Com informações do site: Seu Crédito Digital